sábado, 13 de fevereiro de 2016

como usar saia longa em crochê com top cropped

Saber se comportar é uma arte, e saber se vestir bem também, como diz minha avó.
Não tem coisa pior do que chegar a algum lugar  e notar que sua roupa não está de acordo com a ocasião, seja em uma festa, na igreja, no trabalho, ou mesmo em jantar em família.
Para os homens é fácil. Uma boa calça e uma bela camisa, um bom par de sapatos e pronto. lá estão eles impecáveis  e lindos.
Mas para as mulheres... bem não é tão simples, nosso caso é que sempre queremos um detalhe, uma renda, um bordado, uma prega inesperada, um babadinho delicado, um misero pedacinho de fita que seja para dar um lacinho. Bem, não digo sair parecendo uma arvore de natal... mas também temos um valor a mostrar.
A modesta no vestir não é algo que  deve ser encarado como uma obrigatoriedade ou ainda uma lei, algo que seja imposto, e sim como algo que lhe faça bem. Pensando assim, não podemos deixar de pensar em como se vestem mulheres que gostam de roupas mais recatadas. ou ainda que trabalham em lugares onde se exige um padrão respeitoso no vestir. Repartições publicas, fóruns e outros.
Para estar a tarefa de achar roupas de boa qualidade e que ainda ressaltem sua beleza é uma tarefa árdua, fugir dos terninhos e das saias lápis é uma missão impossível.
Vendo outro dia alguns postes de amigas que também defendem a bandeira da moda modesta, descobri que essa moças apegaram-se a moda retrô como o ponto único de inspiração. Bem os anos 70 nos renderam ótimas criações, mas são sempre tecidos bem encorpados, linhos e lãs ou brins, sarjas, tecidos pesados para roupas bem fechadas. O que no caso de pessoas que como eu moram no sertão do Ceará, ou de outros estados, bem calorosos, é um problema, o clima muito quente, e seco e a roupa muito fechada e quente, acaba por provocar alguns problemas de saúde, desidratação por exemplo. E não queremos ninguém doente. e nesse caso as meninas tentam adaptar para tecidos mais leves. viscoses, cambraias e tecidos do gênero.
Bem nem sempre dá certo. as saias não tem o volume ou estrutura que precisava ter e fica deformada. a blusa que no site parecia linda fica toda repuxada, e assim vai...
Eu como sou filha de costureira bem sei o trabalho que dá ajustar uma peça de um tecido em outro, e cá pra nos mas dá um trabalho e o resultado não é o mesmo é como fazer uma armadura japonesa em papel, ela acaba desmoronando.
o que tenho visto atualmente sobre moda e´que ha uma tentativa de resgate de alguns valores passados. sais mais compridas, e blusas com mangas longas.
O que muda são os detalhes entre eles os tecidos, repito aqui no sertão é bem quente, e certos tecidos em vestidos aqui não dão muito certo, temos que improvisar e as vezes desistir do  vestido.
Como sou viciada em crochê, decidi buscar duas inspirações bem básicas que vão lhe dar uma boa ideia de como estar bem no calorão do sertão nordestino.
 está saia é em tricô, mas pode facilmente ser feita em crochê, mas vale a inspiração.

 este conjunto na minha opinião é dos mais bonitos que já vi.  fica bem para todas as mulheres de todas as idades. por o modelo base ser branco, ajuda muito, a ser feito em qualquer cor.
Eu como sou metida, digo que até para uma noiva no casamento civil ou no religioso, fica bem, basta crescer um pouco o top e por as mangas, no ponto rendado da saia fica muito bonito no caso da parte do ponto fechado, da saia se achar que ficou curto basta crescer um pouco o comprimento da parte fechada. ainda hoje eu posto o ponto desta peça lindíssima. 
POR HOJE É SÓ MENINAS. 
BOM FIM DE SEMANA



Postar um comentário